Home » + Mais »»»» » Fotos com Atrativos #Turísticos do Município

Fotos com Atrativos #Turísticos do Município

Fotos com Atrativos #Turísticos do Município

 

O município de Natalândia situa-se na região do Noroeste de Minas, com uma área de 473.00 Km², com uma população de aproximadamente 3.251 habitantes (2011), taxa de urbanismo 71,7%. Tendo como vizinhos os municípios de Unaí, Dom Bosco e Bonfinópolis de Minas. A sua história se solidificou por volta de 1986, época que se tornou mais acentuado o grande afluxo de pessoas que eram na maioria lavradores atraídos pelas terras férteis existentes na região.

 

Registra-se nesse período a 1ª casa comercial no povoado de propriedade do Senhor José Xavier Marra, que juntamente com Saul Antônio dos Santos, doou os primeiros lotes para a construção da capela e das primeiras casas. Em decorrência de alguns incidentes internos o povoado passou a se chamara Cacete Armado.

 

Com o fluir do tempo com ele nascem novas casas comerciais e o povoado começa a adquirir características de uma pequena Vila.

 

Nessa época o povoado passou a se chamar Flor de Minas, nome tal que veio expressar a certeza de um futuro cada vez mais promissor.

 

A comunidade vai progredindo e passa então a se chamar Bela Vista. Somente mais tarde em homenagem ao seu primeiro Benfeitor José Xavier Marra, conhecido como José Natal, passa a se chamar Natalândia.

 

No dia 15 de novembro de 1976 a comunidade conseguiu eleger o 1° Vereador para representar o povoado, o Senhor Joaquim De Oliveira Campos (Sôquim).

 

Primeiros habitantes

 

Quem ousaria a desafiar o próprio destino e contrariar a própria natureza campesina do ser mineiro? Plantar sua lavoura, construir uma pequena casa par abrigar a si e os seus, enfim, viver em paz com a mãe natureza.

 

Assim foram os primeiros habitantes que se instalaram naquela pequena comunidade. Aos poucos começa a firmar os seus costumes, suas crenças e começa também uma pequena interação no setor profissional. Cada qual na sua aptidão natural dá início à edificação da comunidade.

 

Povoado de Natalândia, transformando em Vila, Distrito e a sua Emancipação.

 

No dia 08 de outubro de 1982, foi criado o distrito de Natalândia, através da Lei 8.225/82. A partir daí Natalândia continuou a crescer e com ela também crescia a necessidade de conseguir a sua autonomia, para isso foi formada uma comissão para conseguir os seus objetivos.

Natalândia foi emancipada em 21 de dezembro de 1995, pela Lei Estadual 12.030/95. Separando-se do município de Bonfinópolis de Minas – MG, seu município de origem. E no dia 21 de junho de 1997 foi promulgada a Lei Orgânica da 1ª Legislatura do município.

 

Das diversas.

 

 

Com o município de Unaí-MG

 

Começa na foz do córrego do Cotovelo, no rio Preto, contorna as cabeceiras do córrego água doce e alcança a serra do rio Preto, no ponto fronteiro a cabeceira do córrego Riachão.

 

Com o Município de Bonfinópolis de Minas-MG

 

Começa na serra geral do Rio Preto, defronte a cabeceira do córrego Riachão, continua pela serra, depois pelo divisor da vertente da margem direita do córrego da Ema, até defrontar com a foz do córrego Rosário no Ribeirão Mamoneira, descendo a encosta, atinge essa foz, atravessa o Ribeirão e continua pelo divisor da vertente da margem esquerda do córrego do Romário, até atingir o alto da serra Pederneira, neste ponto prossegue pelo divisor da vertente da margem direita do córrego do Chiquinho, até a sua confluência com o córrego Água Doce, atravessa o córrego e sobe o espigão fronteiro até atingir o divisor da vertente da margem esquerda do Rio Preto.

 

Com o Município de Dom Bosco-MG

 

Começa no divisor da vertente da margem esquerda do Rio Preto, defrontando com a confluência dos córregos Água Doce e Chiquinho, continua por esse divisor até defrontar com a cabeceira do córrego do Cotovelo, alcança essa cabeceira e desce pelo córrego até sua foz no Rio Preto.

 

Vias de Acesso

 

Natalândia a Bonfinópolis de Minas – via Porto do Saco – BR251 – 22 km em estrada de terra e 74 km de asfalto.

 

Natalândia a Unaí – via Quebas- 90 km, sendo 40 km em péssimas condições de tráfego e 50 km de asfalto pela MG 188.

 

Natalândia a Unaí – via Canabrava – 70 km de estrada de terra em péssimas condições de tráfego e 50 km de asfalto pela MG 188.

 

Natalândia a João Pinheiro – via  Brasilândia – 200 km, sendo 65 km pela BR – 251 e 60 km de terra em boas condições de tráfego pela BR-251.

 

Natalândia a João Pinheiro – via Paracatu – 235 km – sendo 60 km pela BR 251, estrada de chão em boas condições de tráfego e 175 km de asfalto, com duração de 3 horas de viagem.

 

Natalândia a Belo Horizonte – via Brasilândia – 700 km, sendo 22 km de estrada de terra em boas condições de trafego e 678 km de asfalto, com duração de 8 horas de viagem.

 

Natalândia a Belo Horizonte – via Paracatu – 700 km, sendo 22 km de estrada de terra em boas condições de tráfego e 678 km e asfalto, com duração de 8 horas de viagem.

 

Natalândia ao Distrito Federal – via Unaí – 280 km, sendo 22 km de estrada de terra em boas condições de tráfego e 258 km de asfalto com duração de 4 horas de viagem.

 

Natalândia a Buritis – via Chapada – 150 km de asfalto com duração de 2:30 horas de viagem.

Natalândia a Arinos – via Chapada – 150 km de asfalto, sendo 3 horas de viagem.

 

Meios de transportes

 

Via terrestre pelas rodovias em referência, via aérea através do campo de pouso asfaltado na Fazenda Mamoneira a 10 km de distância da sede do Município.

 

Com mais de 50% por cento das ruas asfaltadas. A cidade recebe energia elétrica da CEMIG- (Compainha energética de Minas Gerais). Toda a população possui água encanada em condições favoráveis para o consumo.

 

Sistema de água foi iniciado mais ou menos por volta do meado de 1978, quando foi perfurado o 1° dos dois poços artesianos existentes na cidade.

 

Cidade é assistida pela empresa de ônibus Santa Isabel, fazendo as linhas Natalândia-Unaí, Natalândia-Bonfinópolis de Minas e vice-versa.

 

Órgãos contribuintes para o progresso de Natalândia

 

EMATER-MG – (Empresa Mineira Assistência Técnica Extensão Rural do Estado de Minas Gerais), presta assistência técnica aos produtores rurais.

 

IEF- (Instituto Estadual de Florestas) – exerce vigilância sobre a flora e fauna, dando guarita à ecologia.

 

Comunicação – no âmbito da Comunicação a cidade é boa receptora das ondas de rádio e televisão. Possui também antena receptora das emissoras de TV Globo, SBT e Bandeirantes. Antena celular pela operadora Vivo e fixos pela Oi.

 

Compartilhe nas Redes Sociais: